FAMÍLIA CAINELLI

quinta-feira, julho 31, 2008

A história da cidade de Bento Gonçalves


A história de Bento Gonçalves começa com a imigração italiana que na lavoura passou a substituir a mão-de-obra escrava. Além do trabalho, o povoamento e "branqueamento" da população eram metas do Império, pois na época, um Império Negro, de acordo com doutrinas racistas, seria certeza de fracasso. A timidez e isolamentos provocados pela barreira língua também viriam a ajudar o Império a conter, por exemplo, a "rebeldia" gaúcha (a Revolução Farroupilha por exemplo ocorre entre 1835 e 1845).
A imigração italiana no RS começa por volta de 1875, originando as colônias de Dona Isabel (atual Bento Gonçalves), Conde D'Eu, Nova Palmira (atual Caxias do Sul) e Silveira Martins.O Governo Imperial doava terras com o objetivo de que o local produzisse gêneros alimentícios para o mercado interno e assim foram repartidas as terras em Linhas (hoje é possível ver as placas na estrada), Travessões e Lotes coloniais.Os primeiros italianos que chegaram na região vieram do Vêneto, da Lombardia, de Trentino e Friulano. O primeiro em número mais expressivo. Em menor contingente, italianos de Piemonte, Emiglia-Romagna, Toscana e Ligúria.
Fato curioso é que muitos italianos devem ter vindo para o Brasil como "austríacos", por residirem em territórios então pertencentes à Áustria. Outra curiosidade: a primeira igreja de madeira erguida em Bento Gonçalves foi construída pelo trentino, portanto italiano, Giuseppe Giovanninni, que teve no atestado de óbito a nacionalidade austríaca.
Com o aumento da densidade demográfica, os lotes tornaram-se pequenos, o que desencadeou no primeiro movimento migratório interno. Da atual Bento (que até 1870 se chamava Cruzinha) partiram para Encantado, Nova Bréscia, Guaporé etc. E assim continuaram a chegar e se "espalhar".Em 1881 foi iniciada a abertura da primeira estrada de rodagem ligando as colônias Dona Isabel, Conde D'Eu e Alfredo Chaves, trajeto da atual RS-470, que ligava Montenegro (RS) ao Estado de Santa Catarina.
O nome Bento Gonçalves foi dado à cidade em homenagem ao líder da Revolução Farroupilha. O militar também se destacou na Guerra do Paraguai.Na cidade foi instalada uma das primeiras vinícolas do país, em 1960, chamada Carlos Dreher. Entre outras atividades econômicas desenvolvidas pelos italianos foi o queijo parmesão, que em pouco tempo adquiriu fama no mercado de Porto Alegre e São Paulo.Na política, os italianos mais instruídos tinham certa aversão pela política. Na cidade a maioria dos italianos não procurava postos na guarda nacional, mas diziam que o Estado em formação necessitava mais de homens e capital que de soldados.

3 Comments:

  • Olá Cris!!
    Parabéns por estar resgatando a história da nossa família.
    Beijos
    Neusa Cainelli Leite

    By Blogger Neusa, at 6:36 PM  

  • Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    By Blogger Neusa, at 6:37 PM  

  • Oi Neusa...
    Este projeto de resgate da história da família Cainelli em Bento já é antigo, mas os procedimento são lentos...
    Estou cada vez mais animada e creio que dará certo!! Estive em Bento o ano passado e esse ano voltarei para mais pesquisas.

    Um grande beijo!!!

    Cris

    By Blogger Cris Cainelli, at 10:03 AM  

Postar um comentário

<< Home